LEIOMIOMA UTERINO – MIOMA DO ÚTERO

Esse texto foi extraído de entrevista concedida ao programa Pílulas de Saúde (Rede TV) – fevereiro de 2010

1.O que são os miomas do útero?

Dr. Luiz: São tumores benignos que se formam no útero. São geralmente nódulos endurecidos compostos de células de músculo liso e tecido conjuntivo, que é um tecido de preenchimento dos órgãos.

2.É muito comum entre as mulheres?

Dr. Luiz: É o tumor benigno mais freqüente na pelve feminina. Cerca de 20 a 50% das mulheres acima dos 35 anos apresentam mioma. É mais comum em mulheres que nunca engravidaram, em negras, obesas e em mulheres com familiares com mioma.

3.Quais os tipos de mioma?

Dr. Luiz: A grande maioria dos miomas ou são subserosos, aqueles localizados próximos a camada mais externa do útero, os intramurais, aqueles localizados centralmente a parede do útero, e os submucosos, aqueles próximos ao endométrio.
Menos freqüentemente podemos ter miomas pediculados intrauterinos ou intravaginais (mioma parido) ou extra-uterinos. Há também os intraligamentares que se localizam em um ligamento de fixação do útero na bacia da mulher.

4.O que os miomas causam?

Dr. Luiz: Cerca de 50% das mulheres são assintomáticas. Ou seja, não apresentam qualquer sintoma e só descobrem que tem mioma em exames de ultrassom de rotina. O restante das mulheres podem apresentar dor abdominal, cólica menstrual mais intensa, sangramento menstrual em volume e duração aumentados podendo chegar a apresentar anemia.

5.Miomas causam infertilidade?

Dr. Luiz: Durante a investigação de causa de infertilidade em um casal os miomas são a única alteração encontrada em apenas 3% dos casos. Diversos estudos encontraram maiores dificuldades no sucesso do tratamento com reprodução assistida quando miomas submucosos ou intramurais que distorcem a cavidade uterina estão presentes. Vale ressaltar que a infertilidade não é apenas da mulher ou do homem, mas sim do casal. Portanto antes de atribuir a dificuldade em engravidar a presença do mioma, uma avaliação individualizada do casal deve ser feita por médico especialista em reprodução humana.

6.Os miomas podem atrapalhar na gravidez?

Dr. Luiz: A depender do tamanho, localização e número de miomas a gestante pode apresentar dor, abortamento, trabalho de parto prematuro, e apresentações anômalas como o feto pélvico ou transverso. Porém, a gestante pode não ter nenhum desses aspectos mencionados e ter uma gestação absolutamente normal.

7.Como é feito o tratamento dos miomas? Sempre tem que operar?

Dr. Luiz: O tratamento do mioma deve ser individualizado. Mulheres assintomáticas devem apenas acompanhar periodicamente com seu médico. A depender dos sintomas as mulheres podem ser tratadas com medicações como antiinflamatórios ou pílulas anticoncepcionais, análogos de GnRH cirurgias como a histerectomia, que é a retirada do útero, ou a miomectomia, que é a retirada dos miomas com preservação do útero, ou até uma técnica relativamente recente que consiste na embolização das artérias que nutrem o mioma promovendo a redução em tamanho deste.
O tratamento deve ser individualizado considerando os sintomas que a mulher apresenta, o desejo ou não de ter filhos ou de manter o útero, o número, localização e tamanho dos miomas.

8.Mioma pode virar Câncer?

Dr. Luiz: O risco do mioma se transformar em uma forma maligna é de cerca de 0,3%. Uma chance considerada pequena. E esse é outro motivo da importância do acompanhamento médico periódico que deve ser prestado a essas mulheres.