INFERTILIDADE, QUANDO SE PREOCUPAR?

Define-se infertilidade conjugal como a ausência de gravidez após 12 meses de relações sexuais regulares sem uso de método anticoncepcional. Este limite de tempo é importante pois, após 1 ano sem conseguir engravidar, a probabilidade de sucesso cai drásticamente e o casal deverá procurar assistência médica para uma avaliação adequada.
A infertilidade atinge cerca de que 15% dos casais. É importante salientar que a fertilidade do ser humano é relativamente baixa. A chance de um casal engravidar é de aproximadamente de 20% ao mês. Assim, é comum demorar algum tempo entre o início das tentativas e a gestação.
Existem situações nas quais este tempo deve ser menor. Por exemplo, quando a mulher tem 35 anos ou mais deve procurar ajuda após 6 meses de tentativa. Outros exemplos são naqueles casais onde há uma suspeita de alteração inicial, como presença de menstruações irregulares, Síndrome dos Ovários Policísticos, endometriose, infecção pélvica prévia, gestação ectópica anterior, laqueadura tubárea ou vasectomia.

Causas

Para que ocorra gravidez, inúmeras etapas do processo reprodutivo precisam estar em perfeito funcionamento. As principais fases são a ovulação, a captação do óvulo pela tuba, a fertilização deste pelo espermatozóide e, por fim, a implantação do embrião no útero. As as principais causas de infertilidade são:

Fatores femininos

· Problemas na ovulação (fator ovulatório)

· Alterações tubárias (fator tubário)

· Alterações no útero (fator uterino)

· Endometriose.

Fatores masculinos

· Problemas na formação, no transporte ou na ejaculação dos espermatozóides.

Ressalta-se que 10% dos casais não apresentam uma causa clara para explicar a infertilidade, mesmo após investigação completa. Por outro lado, cerca de 20% dos casais apresentará problemas tanto na mulher como no homem, o que explica a importância de sempre investigar ambos.